Weby shortcut
Youtubeplay

Para Discentes na Graduação ou Pós-graduação

Atualizado em 06/08/19 15:27.

Informações Gerais

Atualmente a quase totalidade de editais que selecionam alunos para intercâmbio são divulgados e executados pela DRI (Diretoria de Relações Internacionais). Porém, todo edital lançado pela DRI, que seleciona alunos da Regional Catalão, é também divulgado no site da CAI/RC (www.cai.catalao.ufg.br). Maiores detalhes sobre os editais da DRI podem ser encontrados no site www.dri.ufg.br. Caso o edital tenha sido lançado pela CAI/RC, a mesma ficará responsável pela seleção dos alunos, caso contrário essa responsabilidade é da DRI, sendo qualquer procedimento referente ao intercâmbio realizado pela DRI.

É importante lembrar que alguns editais já exigem passaporte e muitos exigem certificação em línguas. Caso o edital não exija passaporte no momento da inscrição, aconselha-se ao candidato que providencie o passaporte o quanto antes, porque o mesmo é necessário para que seja emitida a carta de aceite da universidade de destino, sem a qual não se emite o visto de estudante, necessário para realização de seus estudos no exterior.

 

Além disso, exige-se para os intercâmbios na graduação, uma integralização mínima de 20% ou 40%, a depender do intercâmbio, e uma integralização máxima de 80% da carga horária total necessária para integralização curricular do curso. Logo, aquele que se interessa em fazer intercâmbio tem que se organizar antecipadamente.

 

Informações importantes sobre os procedimentos para realizar o intercâmbio são:

-Ter conhecimento da RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 828, que trata de intercâmbio na graduação.

- Esperar que o edital de seleção de discentes, referente ao intercâmbio pretendido, seja aberto.

-Normalmente a classificação dos discentes de graduação é feita pela média relativa, enquanto que para discente de pós-graduação leva-se em conta a nota do programa de pós-graduação a que pertence. Porém, isso pode ser alterado no edital, que pode definir também outros critérios de classificação.

- Para inscrição em qualquer edital de intercâmbio na graduação o discente deve fazer um plano de estudos ou “learning agreement”, onde deverá constar as atividades a serem desenvolvidas pelo discente na instituição no exterior.

-O discente da graduação deve ter um tutor, escolhido entre os docentes do seu curso da UFG, que o auxiliará na definição das atividades descritas no seu plano de estudos.

-No caso do discente de graduação definir disciplinas no seu plano de estudos, deve-se definir para cada disciplina, caso seja possível, qual a respectiva disciplina da UFG que será aproveitada. Esse planejamento deve ser feito juntamente com a coordenação do curso da UFG no qual o discente está inscrito, cabendo à coordenação do curso sobre a deliberação ou não dos aproveitamentos listados pelo discente no seu plano de estudos. Caso não exista no curso da UFG a disciplina equivalente para que se faça o aproveitamento da mesma, a disciplina realizada no intercâmbio será aproveitada como núcleo livre.

-Ao retornar do intercâmbio o discente de graduação deve comprovar as atividades realizadas no intercâmbio e no caso de realização de disciplinas, deve requerer o aproveitamento das mesmas. Caso o estudante não tenha tempo hábil para retornar com os documentos comprobatórios de realização das atividades, a DRI se responsabiliza pela obtenção dos mesmos com a universidade no exterior.

-Ao retornar do intercâmbio, é recomendável que o discente participe das oficinas ou eventos de internacionalização promovidos pela CAI/RC a fim de compartilhar com a comunidade da universidade as experiências vividas durante o intercâmbio.

-Ao participar de um intercâmbio o discente deve se comprometer a realizar as atividades previstas no seu plano de estudos.

O que acontece após a seleção do aluno pelo edital de intercâmbio e anteriormente a sua viagem?

Após sua seleção o discente deve:

-informar a CAI ou a DRI (a depender de quem é a responsabilidade pelo edital) sua conta bancária para depósito do auxílio financeiro, quando for previsto no edital.

-receber a carta de aceite a ser enviada pela universidade estrangeira, o que normalmente ocorre alguns dias após a seleção.

-providenciar a passagem, pois quando é previsto no edital o auxílio financeiro para a mesma, o dinheiro é depositado na conta do aluno e o mesmo providencia a compra da passagem. Após a compra, o aluno deve enviar o comprovante (onde consta a data da viagem) a CAI ou a DRI (a depender de quem é a responsabilidade pelo edital) e também informar à universidade estrangeira a data de sua chegada.

-comprar o seguro saúde e enviar o comprovante a CAI ou a DRI (a depender de quem é a responsabilidade pelo edital)

-obter o visto de permanência no país estrangeiro para o tempo previsto no intercâmbio, para o qual a carta de aceite é necessária. Cada país tem suas próprias regras para concessão de visto. Portanto, cabe ao aluno buscar essas informações e providenciar o visto. No caso do visto ser obtido antes da viagem, o aluno deve enviar uma cópia a CAI ou a DRI (a depender de quem é a responsabilidade pelo edital). No caso do visto ser obtido no próprio país, no momento da entrada no mesmo, o aluno deve enviar a cópia a CAI ou a DRI assim que possível, após sua chegada.

Finalmente, com posse do visto, da passagem e do seguro saúde, a CAI ou a DRI (a depender de quem é a responsabilidade pelo edital) abre o processo de mobilidade internacional para o aluno e informa a PROGRAD para que a mesma mantenha ativa a matrícula do mesmo, sem necessidade de inserção de disciplinas, exceto no caso de estágio.

Editais de intercâmbio usualmente lançados ao longo do ano

Não se tem data específica para que os editais abaixo sejam lançados, logo os interessados devem consultar periodicamente o site da CAI.

 

1) INTERCÂMBIOS RELATIVOS A CONVÊNIOS DA UFG COM UNIVERSIDADES

1.1)) IPB (Instituto Politécnico de Bragança):universidade em Bragança, Portugal.Seleciona estudantes de graduação em todas as áreas. O IPB fornece hospedagem e alimentação e o aluno paga passagem.

1.2) PERUGIA, Itália.Seleciona estudantes de graduação e pós-graduação em todas as áreas. Oferece curso de língua e cultura italiana na universidade Università per Stranieridi Perugia, na Itália.  O programa oferece bolsa de 500 euros, mas o aluno paga passagem. Pede certificação em língua estrangeira.

 

2)INTERCÂMBIOS RELATIVOS A CONVÊNIOS ENTRE A UFG E ORGANIZAÇÕES

2.1)Bracol (com universidades da Colômbia) Seleciona estudantes de graduação em todas as áreas. O programa cobre todas as despesas: a Universidade na Colômbia fornece alimentação e hospedagem e a UFG dá um auxílio deslocamento para compra de passagem. Pede certificação em língua estrangeira.

2.2) BRAMEX: (com universidades do México) Seleciona estudantes de graduação em todas as áreas.Nesse ano a Regional Catalão não foi contemplada nesse intercâmbio, pois a UFG ofertou vagas apenas para as outras regionais. Mas o programa cobre todas as despesas: a Universidade no México fornece alimentação e hospedagem e a UFG dá um auxílio deslocamento para compra de passagem. Pede certificação em língua estrangeira.

2.3) ELAP (Programa Futuros Líderes nas Américas do Governo Canadense): Seleciona estudantes de graduação em todas as áreas para realizar intercâmbio em universidades do Canadá. Pede certificação em inglês ou francês (a depender das atividades a serem desenvolvidas). A certificação em língua deve ser oficial(não é aceito o Toefl ITP).  Fornece bolsa de estudos (maiores detalhes ver em http://www.scholarships-bourses.gc.ca/scholarshipsbourses/can/institutions/elap-pfla.aspx?lang=eng).

2.4) AUGM (Associação das Universidades do Grupo Montevideo). Seleciona estudantes de graduação e pós-graduação em todas as áreas, além de técnicos e docentes para realização de mobilidade internacional em universidades da América do Sul que são membros da AUGM. Pede certificação em língua estrangeira.

O evento científico Jornadas de Jovens Pesquisadores da AUGM é ligado a esse programa onde os alunos apresentam trabalhos

2.5)SANTANDER: Bolsa Ibero-Americana Santander e Bolsas Luso-brasileiras SANTANDER UNIVERSIDADES. Seleciona estudantes (de baixa renda) de graduação e pós-graduação da UFG em todas as áreas para fazer intercâmbio de 1 semestre letivo em instituição européia. O programa fornece bolsa e passagem.

 

3)MOBILIDADE INTERNACIONAL A PARTIR DE EDITAIS DA CAPES (nesse caso, o projeto é submetido a CAPES por um docente da UFG, que é o coordenador do projeto; a DRI apenas gerencia, lançando editais e ajudando quanto às passagens, diárias, bolsas de alunos e aproveitamento de disciplinas)

3.1)Marca:  na UFG existe o programa apenas nos cursos de Agronomia, Odontologia e Veterinária. Porém, a CAPES possibilita a participação de outros cursos . Promove intercâmbio na graduação em universidades do Paraguai, Uruguai, Bolivia e Chile.

3.2)Brafitec:seleciona alunos de graduação de alguns cursos de engenharia para realizar intercâmbio no INSA (InstitutNationale de SciencesAppliqués), na França. Dentre os cursos de Engenharia da Regional Catalão, apenas os cursos Engenharia Civil e Engenharia Mecânica se encaixariam no projeto. O programa paga passagem, alimentação e hospedagem. Exige certificação em francês. (o teste é fornecido pela Aliança Francesa)

3.3)PRÓ-MOBILIDADE INTERNACIONAL CAPES/AULP (Associação de Universidades de Língua Portuguesa). Mobilidade para a Universidade Pedagógica de Moçambique para estudantes de graduação, pós-graduação e docentes. Fornece bolsa mensal, auxílio instalação, auxílio deslocamento e seguro saúde.

 

4)EDITAL DE INTERCÂMBIO EM FLUXO CONTÍNUO: o discente de graduação não recebe nenhum auxílio, mas para incluir a mobilidade internacional no histórico escolar e garantir apoio e vínculo da instituição ao aluno durante o período de intercâmbio, o discente O discente interessado estabelece por conta própria o contato com a universidade no exterior. Pode ser usado tanto para realização de estágios como para realização de disciplinas. A DRI auxilia quanto ao plano de estudos, validação das disciplinas ou do estágio.